Máximas para cada dia do mês por S. Antônio Claret

Considera, antes, que hás de morrer na hora menos pensada. Quer penses, quer não penses nisso, quer acredites, quer não acredites, morrerás e serás julgado, e te salvarás ou te condenarás, conforme o bem ou mal que houveres praticado; disso não escaparás por mais que digas ou faças; E que te aproveitará ganhar todas as riquezas e alcançar todas as honras, e dar ao corpo todos os prazeres, se perdes a tua alma? As riquezas e as honras ficarão neste mundo; o corpo na sepultura, para ser comido dos vermes; e a alma em pecado, como a do rico do Evangelho, no inferno.

Considera, então, a máxima de cada dia:

  1. Deus me vê, Deus me ouve, Deus há de julgar-me.
  2. Deus é meu Criador, meu Redentor, meu Benfeitor, meu Pai: ousarei eu ofendê-Lo?
  3. A alma é minha, é uma só, é eterna… infeliz de mim se a perder!
  4. Se a alma se salvar, tudo está salvo; se ela se perder, tudo está perdido para mim e perdido para sempre.
  5. Que aproveita ao homem ganhar todo o mundo, se perder sua alma?
  6. Não há paz, felicidade nem contentamento para quem vive apartado de Deus.
  7. A morte chega na hora menos pensada.
  8. Num instante se peca, num instante se morre, num instante se cai no inferno.
  9. A morte é conforme à vida: tal vida, tal morte.
  10. Fomos criados unicamente por Deus e para o Céu.
  11. Tudo é vaidade, menos amar a Deus.
  12. Um momento de prazer… e depois?… depois uma eternidade de tormentos!
  13. Quem poderá habitar em meio do fogo devorador do inferno, e entre os ardores sempiternos?
  14. Que faria um condenado se tivesse o tempo que eu tenho? E eu, que faço?
  15. O inferno está cheio de bons desejos não levados a efeito.
  16. A estrada do céu é estreita e poucos são os que caminham por ela; a estrada do inferno é larga e muitos vão por ela. Convém viver com os poucos, para salvar-se com os poucos.
  17. Breve sofrer, e eterno gozar.
  18. Quem desprezar os pecados veniais, não tardará em cair nos mortais.
  19. Na hora da morte nada nos consolará senão as boas obras, nada nos dará pena senão o mal que houvermos feito.
  20. Foi conveniente que Jesus padecesse e assim entrasse na glória.
  21. Cristo em jejum, eu em fartura! Cristo pobremente vestido, e eu luxuosamente vestido? Cristo entre penas, e eu nadando em delícias?
  22. Faze agora o que quiseres ter feito na hora da morte, porque naquele instante quererás fazê-lo, mas não será tempo.
  23. Vigiai e orai para não cairdes em tentação: Jesus Cristo é quem nos avisa.
  24. É necessário orar e nunca deixar de o fazer.
  25. Sem fazer-se violência a si mesmo, não se entra no reino dos céus.
  26. Ai do mundo por causa dos escândalos; mais desgraçado ainda aquele por quem vier o escândalo. Jesus Cristo mesmo o diz.
  27. Que consolação recebem agora os condenados, dos deleites que gozaram neste mundo, com os quais compraram o inferno?
  28. Aquele que não faz o que pode para salvar sua alma, ou não tem fé, ou é um louco.
  29. Para salvar-se é preciso ter a eternidade na cabeça, Deus no coração, e o mundo debaixo dos pés.
  30. Se desejarmos entrar no céu, lembremo-nos que Maria é a porta do céu.
  31. O Anjo da guarda está sempre conosco; respeitemos sua presença, agradeçamos seu amor, confiemos em seu auxílio, e tenhamos uma terna devoção a S. José.

Não nos esqueçamos nunca de rogar pelas benditas  almas do purgatório e pelas necessidades da Igreja e do Estado

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *