Setenta e sete graças alcançadas na Santa Missa

Eis que estou convosco todos os dias até a consum­ação dos séculos.

Esta consoladora profecia realiza-se na Santa Missa. Nosso Senhor Jesus Cristo está presente, Deus e Homem, na Missa e no Santíssimo Sacramento do Altar. Mas, se na solidão do sacrário fica Nosso Senhor, dia e noite, pronto para ouvir nossas orações e assistir-nos em nossos sofrimentos, na Missa, muito mais do que isso, Ele se torna nossa vítima, nosso mediador, o verdadeiro sacerdote que oferece dons e sacrifícios pelos nossos pecados1 e este dom, este sacrifício não é outro senão ele próprio.

Não vemos tudo isto com os olhos do corpo, todavia o cremos firmemente e adquirimos, por esta fé, mais méritos que os que vive­ram no tempo do Salvador e verificaram tudo pelos próprios sentidos: Bem-aventura­dos os que não viram e creram.

O Venerável Frei Martinho de Cochem, em seu livro Explicação sobre a Santa Missa, de 1697, enumera setenta e sete graças e frutos que são alcançados durante a Santa Missa. Com elas, somos obrigados – assim o afirma o grande capuchinho – a confessar: nenhuma obra no mundo poderia nos adquirir tantas graças e méritos como a Santa Missa

 

  1. Deus, o Pai celestial, envia seu Filho à Terra para nossa salvação.
  2. Para obedecer a seu Pai e por nosso amor, Jesus Cristo humilha-se a ponto de ocultar-se sob as espécies de pão e de vinho.
  3. O Espírito Santo muda o pão e o vinho no Corpo e no Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.
  4. Nosso Senhor humilha-se tanto por nosso amor que se faz realmente presente na menor partícula de cada Hóstia consagrada.
  5. Nosso Senhor renova o mistério da sua Santa Encarnação.
  6. Nasce de novo por nós.
  7. Dá outra vez todos os testemunhos de amor que concedeu aos homens durante sua vida terrestre.
  8. Renova sua dolorosa paixão e nos deixa participar de seus frutos.
  9. Morre espiritualmente e dá por nós sua vida preciosa.
  10. Derrama o seu Sangue e apresenta-o ao Pai celeste pela nossa salvação.
  11. Rega nossa alma com o seu Sangue divino e purifica-a de suas manchas.
  12. Oferece-se em holocausto por nós, e dá a Deus toda a honra que lhe é devida.
  13. Se, da nossa parte, unimo-nos no oferecimento de seu oferecimento ao eterno Pai, desagrava­mos a Deus na honra, que deixamos de prestar-lhe no passado.
  14. Nosso Senhor se imola por nós em sacrifício de louvor.
  15. Oferecendo a Deus Pai estes louvores de Jesus Cristo, damos-lhe maior glória do que lhe podem dar os Anjos do céu.
  16. Nosso Senhor se oferece em sacrifício de agradecimento e compensa assim a nossa ingratidão.
  17. A oferta deste sacrifício de agradeci­mento retribui a Deus todos os seus benefícios.
  18. Nosso Senhor reconcilia-nos com Deus.
  19. Perdoa-nos os pecados veniais, contanto que tomemos a resolução de não cometê-los mais.
  20. Compensa a Deus pelo bem que omitimos.
  21. Repara nossas negligências no cum­primento do bem.
  22. Perdoa-nos os pecados cometidos por inadvertência, como também aqueles que não conhecemos ou esquecemos de acusar na con­fissão.
  23. Cristo é nosso sacrifício de satisfação e paga parte de nossa dívida para com a Justiça divina.
  24. Em uma  Santa Missa, podemos expiar maior número de pecados do que por gran­des penitências, porque:
  25. Nosso Senhor nos comunica uma parte de seus méritos e nós, por nossa vez, podemos oferecer a seu Pai Celeste por nossos pecados.
  26. Nosso Senhor ora por nós como o fez na Cruz por seus inimigos.
  27. Seu precioso Sangue clama miseri­córdia, tantas vezes quantas gotas derramou.
  28. Suas sagradas chagas imploram por nós o perdão dos nossos pecados.
  29. Por causa de Nosso Senhor, as nossas orações, durante a santa Missa, são mais facilmente atendidas.
  30. A oração na hora da Missa torna-se mais eficaz porque:
  31. Nosso Senhor a oferece a seu eterno Pai, em união com a sua oração.
  32. Advoga nossa causa e ocupa-se da nossa salvação.
  33. Os anjos presentes rezam por nós e oferecem nossa oração a Deus.
  34. Pela virtude da Santa Missa, o demônio mantém-se afastado de nós.
  35. O sacerdote reza muito particularmente pelos presentes, tornando-lhes assim mais salutar o Santo Sacrifício.
  36. Assistindo a santa missa, tornamo-nos como que sacerdotes em espírito, e Jesus Cristo nos concede o poder de oferecer a Missa, juntando nossa oração à do sacerdote, por nós e pelos outros.
  37. A Santa Missa é o presente mais agradável que podemos oferecer à Santíssima Trindade.
  38. Este presente é mais precioso que o Céu e a Terra.
  39. Este presente vale o próprio Deus.
  40. É a maior glória de Deus.
  41. É a alegria da Santíssima Trindade.
  42. Este nobre dom é nosso: Jesus Cristo no-lo cedeu.
  43. Assistir a Santa Missa é o maior culto de adoração.
  44. Por esta assistência, rendemos as maiores homenagens à Humanidade de Jesus Cristo.
  45. Honramos dignamente a Paixão do Salvador e dela recolhemos os frutos.
  46. Honramos e regozijamos a Mãe de Deus.
  47. Honramos e regozijamos os anjos e os santos, mais que por muitas outras orações.
  48. A missa é o melhor meio de enriquecer nossa alma.
  49. É a boa obra por excelência.
  50. É o ato supremo da fé que nos assegura grande recompensa.
  51. Prostrando-nos piedosa e humildemente diante das Sagradas Espécies Eucarísticas, efetuamos um ato sublime de adoração.
  52. Cada vez que olharmos, cheios de fé, para a Santa Hóstia, ganhamos uma recompensa especial no Céu.
  53. Cada vez que batemos ao peito com contrição de nossos pecados, obtemos a remissão de muitas culpas.
  54. Se tivermos a infelicidade de estar em pecado mortal e ouvirmos devotamente a santa Missa, Deus nos oferecerá a graça da Conversão.
  55. A Santa Missa nos aumenta a graça santificante e nos atrai muitas graças atuais.
  56. Assistindo à Santa Missa, somos espiritualmente nutridos do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo.
  57. Gozamos da alegria insigne de poder contemplar a Jesus Cristo sob as Santas Espécies.
  58. Recebemos a benção do sacerdote que Deus ratifica no Céu.
  59. A assistência à Santa Missa atrai também bençãos temporais.
  60. Preserva-nos de muitas desgraças.
  61. Fortifica contra as tentações.
  62. Traz a graça de uma boa morte.
  63. Uma Missa ouvida em honra dos Anjos e dos Santos alcança-nos sua proteção e seu socorro poderosíssimo.
  64. Na hora da morte, as Missas que tivermos ouvido se tornarão uma fonte de consolação e de confiança na divina Misericórdia.
  65. Elas nos acompanharão diante do justo Juiz e pedirão graça para nós.
  66. Um grande número de Missas bem ouvidas nos refrigerarão o ardor das chamas do purgatório, porque:
  67. Cada uma diminui a pena temporal mais do que uma rigorosa penitência.
  68. Uma única Missa bem ouvida no decurso de nossa vida será mais proveitosa a nossa alma que um grande número delas oferecidas depois de nossa morte.
  69. A devoção à Santa Missa nos valerá uma grande glória no Céu.
  70. Cada missa que ouvimos eleva nosso futuro lugar no Céu e aumenta nossa felicidade eterna.
  71. Não podemos rezar mais eficazmente por nossos amigos que assistindo à Santa Missa.
  72. É um meio certo de retribuir a Deus os favores recebidos.
  73. Os infelizes, os doentes, os moribundos e as almas do purgatório são nela poderosamente socorridos.
  74. Obtemos por ela a conversão dos pecadores.
  75. Todos os fiéis tiram do Santo Sacrifício abundantes bençãos.
  76. As almas do purgatório são consoladas.
  77. Os pobres que não tem meios de mandar celebrar missas por seus caros defuntos podem, assistindo piedosamente, livrar essas almas do fogo do purgatório.

Se soubéssemos bem aproveitar essas graças, uma única Missa bem ouvida nos tornaria mais ricos que todo o universo! Oh, que loucura, que cegueira, fazer tão pouco caso do mais precioso tesouro!

  1. Hb 5, 1

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *