Tu, por Deus escolhida

Tu, por Deus entre todas escolhida,
Virgem das virgens, tu, que do assanhado
Tartário monstro com teu pé sagrado
Esmagaste a cabeça entumecida:

Doce abrigo, santíssima guarida
De quem te busca em lágrimas banhado,
Corrente com que as nódoas do pecado
Lava uma alma, que geme arrependida:

Virgem, d’estrelas nítida coroada,
Do Espírito, do Pai, do Filho Eterno
Mãe, filha, esposa, e mais que tudo amada:

Valha-me o teu poder, e amor materno;
Guia este cego, arranca-me da estrada,
Que vai parar no tenebroso inferno.

Manuel Maria Barbosa du Bocage (†1805)

 

Loading Likes...

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *