“Maria é Mãe de Deus, feita pela mão de Deus”: A Maternidade Divina

A maternidade divina é um dogma proclamado pelo Concílio de Éfeso em 431. Nesse concílio foi dado o título “Théotokos” a Maria, que significa “Mãe de Deus”. Também foram condenadas como heréticas as teses de Nestório, patriarca de Constantinopla, que negava a maternidade divina de Nossa Senhora. Percebe-se que essa questão já tinha sido debatida e definida pela Igreja muito antes do surgimento do Protestantismo no século XVI, que trouxe novamente à tona esta tese já condenada.

A igreja nos ensina que Nosso Senhor Jesus Cristo tem duas naturezas: uma humana e uma divina, constituindo uma só pessoa. Maria é mãe desta pessoa. Ela não é mãe da Trindade, mas mãe da segunda pessoa da santíssima Trindade, que é Deus.

Podemos citar algumas referências das Sagradas Escrituras. No antigo testamento, o profeta Isaías escreveu:

Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel (Deus conosco). (Is VII,14)

Portanto se o filho da virgem será divino, logo sua maternidade também será. E no Evangelho de São Lucas, citamos o capítulo 1:

“Donde a mim esta dita de que a mãe do meu Senhor venha ter comigo“? (Lc I,43)

Assim saudou Santa Isabel, que estava cheia do Espírito Santo, a Santa Maria. É fácil perceber que a “mãe do meu senhor” significa a mãe do meu Deus. E ainda no mesmo evangelho:

“O Santo que há de nascer de ti será chamado Filho de Deus” (Lc I,35)

Palavras ditas pelo arcanjo Gabriel. Sendo Jesus filho de Deus, ele é Deus, e Maria é mãe de Deus.

Algumas citações dos santos padres confirmam o dogma da Igreja:

Santo Atanásio: “Maria é Mãe de Deus, completamente intacta e impoluta.”

Santo Efrém: “Maria é Mãe de Deus sem culpa.”

Santo Agostinho : “É possível que alguém procure forçar-nos a dizer que o filho enviou-se a si mesmo, visto que a concepção e o parto de Maria é obra da trindade – autora de tudo quanto existe. Como pode enviá-lo o pai, se o filho envia-se a si mesmo?” (A Trindade II, 5, 8.9)

Por fim, concluímos com uma pequena citação do grande doutor da igreja, Santo Agostinho, que em poucas palavras resume todo o artigo:

“Maria é Mãe de Deus, feita pela mão de Deus”


Fonte: A Virgem Maria: Cem textos marianos com comentários/ Santo Agostinho; tradução Nair de Assis Oliveira. – 3°.ed. São Paulo: Paulus, 1996.

Loading Likes...

Artigos Relacionados