S. Edmundo Campion, mártir

Edmundus Campion.jpg

Nascimento

24/01/1540, em Londres, Reino da Inglaterra

Morte

01/12/1581, em Tyburn, em Londres

Beatificação

09/12/1886, pelo Papa Leão XIII

Canonização

25/10/1970, pelo Papa Paulo VI

Festa Litúrgica

01 de Dezembro

Onde Foi Congregado

No Colégio dos jesuítas em Praga, na Boêmia

São Edmundo Campion foi um sacerdote jesuíta e mártir integrado nos grupos dos Quarenta Mártires da Inglaterra e Gales. Nasceu em Londres e tinha como pai um vendedor de livros que o educou na religião católica. Dotado de brilhante inteligência, conseguiu que um grêmio de comerciantes financiasse seus estudos no Christ Church Hospital. Avançou de tal forma nos estudos a ponto de caber a ele a saudação em latim da nova rainha inglesa, Maria Tudor, quando esta entrou em Londres. Realizou seus estudos no célebre colégio São João, de Oxford, onde concluiu em 1557, com apenas 17 anos.

Tinha várias crises de remorso por ter abandonado a verdadeira religião, a ponto de, em 1569, resignar todos os seus cargos em Oxford e partir para a Irlanda, e esperar assim a reabertura da universidade de Dublin, antiga fundação papal que havia sido temporariamente extinta, para ali lecionar. Reconciliou-se com a Igreja Católica no Seminário Inglês de Douai, onde, após 12 anos, recebeu novamente a Sagrada Comunhão. Passou a lecionar retórica enquanto realizava seus estudos para ser doutor em Divindade, ocorrido em 1573. Partiu para Roma a fim de fazer seu noviciado. Foi mandado para Praga, onde passou seu ano de provação em Brünn, na Morávia. Lá teve uma visão na qual Nossa Senhora predisse seu futuro martírio. Acabou por se ordenar em 1578 e foi designado para a missão inglesa.

Devido as inúmeras perseguições que estavam acontecendo devido ao cisma de Henrique VIII, o santo foi aconselhado a fugir para Lancashire, onde estaria mais seguro. Porém, um conspícuo católico escreveu-lhe uma carta na qual pedia que retornasse, pois sua família e algumas religiosas ansiavam por sua presença. Edmundo foi ao encontro de todos e, quando estava preste a sair, percebeu que havia entre eles muitos católicos, os quais queriam seu atendimento. Contudo, entre eles havia um apóstata de nome Eliot, que o denunciou, o que levou o santo a ser preso e encaminhado à Torre de Londres.

Levado à princesa Isabel, que se lembrou dele, ofereceu-lhe a liberdade, honras e até mesmo o arcebispado de Cantuária, caso apostatasse. O santo recusou e foi brutalmente torturado. Devido seu prestígio como apologista, foi desafiado a um debate público, mesmo em sofrimento por causa da tortura, e sem ter material de estudo, foi brilhante no debate, acabando por ganhar a admiração de todos, inclusive seus adversários.

Foi acusado de fazer parte de um complô para o assassinato da rainha e por isso condenado a morte. Recebeu sua sentença com o Te Deum Laudamus. Passou seus últimos dias em oração e no dia 01/12/1581 foi enforcado, estripado e esquartejado.

S. Edmundo Campion foi o primeiro mártir congregado mariano da história.

Loading Likes...

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *