S. Natal Chabanel, mártir

Mártir no Canadá e sacerdote.

Nascimento
02/02/1613, em Mende, França

Morte
08/12/1649, em São Matias, Ontário)

Canonização
26/06/1930, em Roma, Pelo Papa XI

Festa Litúrgica
26 de Setembro

Onde Foi Congregado
Colégio dos Jesuítas em Rodez, França

São Natal (Nadal) Chabanel nasceu em Mende. Existe pouca informação sobre sua vida, mas sabe-se que em 09/02/1630, com 17 anos, ele ingressou na Companhia de Jesus, sendo seu noviciado em Toulouse. Após seus votos, estudou filosofia na mesma cidade nos anos de 1632-1634 e exerceu seu magistério na mesma cidade entre 1634-1637, ensinando perfeitamente a retórica e a filosofia. Iniciou seus estudos de teologia em 10/1637 sendo ordenado em 1640, também em Toulouse.

Desde seu noviciado, em toda a sua formação, ele estudou com afinco os documentos que tratavam das relações dos missionários que estavam na nova França. Nasceu, assim, um desejo fervoroso em sua alma. Após terminar seu discernimento missionário, se ofereceu para ir ao Canadá, seguindo os passos de Juan Brébeuf, Isaac Jogues e seus companheiros.

Após passar um período de desolações por não conseguir aceitar os comportamentos, hábitos e estilo de vida dos Furões e sendo acompanhado durante esse tempo por Brébeuf, em 20/06/1647 ele decide permanecer na missão até a morte. Termina assim seu período de discernimento tão doloroso, e ele sela essa decisão com um voto solene na festa de Corpus Christi com os seguintes dizeres:

“Jesus, por sua disposição admirável, que me quis chamar para ser assistente de seus apóstolos neste país dos Hurons. Eu não me mostrei digno, mas tenho o desejo de responder. Eu, Natal Chabanel, na presença do Santíssimo Sacramento, desejo fazer o meu voto de estadia perpétua nesta missão dos Hurons, entendendo tudo, inclusive como os Superiores da Companhia organizaram essa missão. Peço-lhe aceitar-me como um escravo perpétuo desta missão e me faça digno deste ofício sublime”

Após longos períodos de missões e depois de dois anos após realizar seus votos solenes, as batalhas com os iroqueses se intensificarem cada vez mais. No dia 05/12/1649, sob duplo mandato de obediência, São Natal Chabanel deixa Etarita. O caminho passava pela aldeia de

São Matias, onde ele deveria passar a noite; antes de sair ele se confessa e celebra a última Missa de sua vida, antes de morrer. Iniciou sua viagem na madrugada do dia 07/12, sendo um caminho muito difícil, de seis léguas, as quais deviam ser percorridas pela floresta e pela neve. Ao cair da noite os Furões que o acompanhavam dormiram junto ao fogo e São Natal continuou de vigília começando a rezar.

À meia-noite escuta os gritos e canções do iroqueses que passavam – eram aqueles que estavam retornando da vila de São João e que mataram São Carlos Garnier. Os Furões fogem aterrorizados, sem ajudar São Natal. Ele foge fingindo seguir os cristãos, mas não os alcança devido o cansaço; caiu de joelhos e disse a seguinte oração antes de morrer:

“Não importa que eu morra, essa vida vale muito pouco, a glória do céu não pode ser tirada de mim pelos iroqueses”.

Loading Likes...

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *