B. Antonio Baldinucci, confessor

Antonio Baldinucci.JPG

Nascimento

1665

Morte

1777

Beatificação

16/04/1893 em Roma, pelo Papa Leão XIII

Festa Litúrgica

07 de Novembro

Onde Foi Congregado

Colégio dos Jesuítas em Florença, Itália

Beato Antonio Baldinucci foi um sacerdote italiano jesuíta. Era o quinto filho de Filippo Baldinucci e Catalina Scolari. Seu pai era pintor e escritor e padecia de uma grave doença. Graças à intervenção de Santo Antônio de Pádua, ele prometeu que consagraria seu próximo filho a Deus.

O beato nasceu em 1665, mais precisamente no oitavo dia de festa de Santo Antônio, motivo pelo qual acabou sendo batizado com esse nome. Foi educado por seu pai desde o início da sua vida para o sacerdócio. Sua família morava na mesma casa que se localizava na Via degli Angeli, na cidade de Florença, onde São Luis Gonzaga viveu uma boa parte da sua infância. Essas memórias acabaram por ter uma influência muito grande sobre Antonio, tanto que usava São Luiz Gonzaga e São João Berchmans de exemplo.

Foi admitido ao noviciado na Companhia de Jesus quando tinha dezesseis anos, mesmo não tendo a saúde muito boa ele conseguiu entrar. Durante seu tempo na Companhia, o santo tinha um forte desejo de ir para a missão nas Índias, mas seus superiores sempre o colocavam para se dedicar à educação e ensino dos jovens, bem como para pregar para as irmandades, primeiro fazendo isso na cidade de Terni e depois em Roma. Devido as suas fortes dores de cabeça, ele foi enviado de volta para Florença. Quando sua saúde teve um quadro de melhora, conseguiu se dedicar à pregação com muito mais sucesso.

Foi ordenado aos trinta anos. Após passar a terceira provação da sua vida, ele tentou novamente ir para as Índias, mas seus superiores não autorizaram e o mandaram trabalhar nas cidades de Viterbo e Frascati onde passou os 30 anos de sua vida entre os pobres e instruindo os povos.

Ele realizava procissões imponentes que sempre terminavam com o queimar de baralhos, imagens obscenas, dados dentre outros objetos que eram ocasiões de pecado. Seu exemplo de santidade era tanto que, durante o seu período de trabalho, conseguiu converter pessoas que viviam de jogos de azar, de vingança e devassidão.

Seu tempo de descanso não passava de 3 horas e sempre abria mão do conforto, dormindo em uma cama de mesas, além de fazer jejuns três dias por semana. Por causa de seu grande trabalho, o Papa Clemente XI o dispensou da recitação do breviário, mas ele nunca se utilizou essa dispensa.

Durante os anos de missão, pregou em treze dioceses de Abruzzo e Romagna.

Em 1716, a Itália foi devastada pela fome terrível e o beato Antonio trabalhou incansavelmente para ajudar os necessitados. Embora ele tivesse pouco mais de cinquenta anos de idade, foi consumido pela fadiga e com dificuldade poderia suportar esse esforço morrendo no ano seguinte.

Loading Likes...

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *