Bispos mal sucedidos deviam imitar as exitosas comunidades de rito antigo – Cardeal Brandmüller

Fonte: Gloria.tv

As comunidades tradicionais que celebram o Rito antigo da Missa, especialmente na França, não sofrem com a falta de vocações, disse o Cardeal Walter Brandmüller à Agência de Notícias Católicas catholicanewsgency.com (8 de Janeiro).

O cardeal recomenda aos bispos (mal sucedidos) que “adotem esse modelo de sucesso”.

A Missa em seu rito antigo gera inúmeras vocações porque, antes, gera famílias numerosas.

Brandmüller em seguida expressa seu constrangimento com a rica Igreja Alemã, que está a desaparecer e que, ao mesmo tempo, deseja ensinar as pobres mas florescentes igrejas da África e da Ásia.

Comentário ao Recorte

A constatação feita pelo cardeal alemão Walter Brandmüller não é algo isolado. Diversos prelados chegaram à mesma conclusão ao notarem o crescimento e florescimento de vocações nas comunidades de rito tradicional. Poderia causar estranheza ou pelo menos curiosidade, o fato de o Rito Tradicional gerar tanta vida na Igreja, enquanto as demais comunidades enfrentam a amargura da falta de vocações e de igrejas cada vez mais vazias. O Cardeal Brandmüller pode com maior autoridade atestar este fato, vide a experiência que tem notado na Alemanha, onde as Igrejas tornaram-se mais seculares, abandonando sua identidade católica. Se um fiel comum encontra dentro da Igreja o mesmo que vê no mundo, não faz sentido frequentá-la.

As comunidades de Rito Tradicional, por outro lado, experimentam este florescimento não apenas por conta do Rito, que de fato exerce grande influência, mas especialmente pelo fato de que estas comunidades não tem apenas o rito, mas toda a doutrina, a disciplina, a moral e a espiritualidade Tradicional da Igreja que formaram por dezenas de séculos inúmeros mártires, doutores e santos. Estas comunidades veem a Tradição Católica, em todo o seu esplendor e dignidade, como antídoto eficaz para a crise do mundo moderno. Os frutos dão testemunho da árvore.

Loading Likes...

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *