S. João de Brébeuf, mártir

Портрет

Mártir no Canadá.

Nascimento

25/03/1593, em Condé-sur-Vire, na Normandia

Morte

16/03/1649, em Gerogian Bay, no Canadá

Canonização

1930, em Roma, pelo Papa Pio XI

Festa Litúrgica

19 de Outubro

Onde Foi Congregado

No Colégio dos Jesuítas em Bayeux, França

 

São João de Brébeuf foi um missionário jesuíta que entrou na Companhia de Jesus em 08/11/1617, com a idade de 24 anos. Tinha uma grande facilidade para aprender línguas, característica essa que acabou por favorecer sua nomeação para missões com os índios no Canadá.

O santo esteve sempre com disposição para ajudar tanto nas mais humildes e difíceis tarefas, sempre estando de bom humor. Costumava sempre brincar dizendo que era um “boi de carga”. Em seu diário chegou a anotar: “Na verdade, às vezes eu estava tão exausto que o meu corpo já não podia carregar mais. Porém, ao mesmo tempo, minha alma enchia-se de felicidade, por estar sofrendo aquilo por Deus. Só mesmo quem já experimentou esse sentimento pode entender o que digo”.

São João dedicou-se particularmente para a evangelização da nação de Huron e, ao tempo em que aprendia a língua da terra ele ensinava aos missionários justamente porque não havia como se evangelizar se não havia comunicação, logo, fazia-se necessário aprender a língua nativa. Aprenderam de forma tão rápida a ponto de escreverem uma gramática e livros de catequeses para os habitantes.

João tornou-se muito admirado e respeitado pelos nativos. Chegou a evangelizar cerca de 7 mil índios. Vivia em extrema pobreza e ainda dividia comida e casa com os nativos. Mas, mesmo com todas as dificuldades, ele dava testemunho de alegria, esperança e de paciência cristã.

Seu martírio aconteceu em março de 1649 quando uma tribo de iroqueses, que estavam armados de arcabuzes, que foram estes, oferecidos pelos holandeses, invadiram a aldeia e levaram em cativeiro os poucos missionários e nativos para sofrerem torturas.

Os missionários foram queimados com tições e machados em brasa e, logo em seguida, escapelaram cada um deles além de derramarem sobre a cabeça água fervente como sinal e zombaria do Santo Batismo. Porém, mesmo sofrendo tudo isso tinham, suas carnes cortadas, assadas e comidas em suas presenças.

No meio de tudo, São João Brébeuf preocupava-se apenas em manter a fé dos índios convertidos por ele a ponto de lhes dizer: “Meus filhos, lembrai-vos de que Deus é testemunha de nossos sofrimentos e será em breve nossa grande recompensa. Suportai com coragem os poucos sofrimentos que nos faltam. Eles acabarão com nossa vida, e nos darão a glória sem fim!”. Alfim, sofreu e aguentou tudo por 3 horas e ainda teria ido mais longe se não tivesse tido seu coração arrancado de seu peito.

São João foi canonizado juntamente com seus companheiros Isaac Jogues, Antônio Daniel, Carlos Garnier, Gabriel Lalemant, João de la Lande, Noël Chabanel e Renato Goupil.

Imagem relacionada

Mártires do Canadá, rogais por nós!

Loading Likes...

Artigos Relacionados