À Senhora de Nazaré

Ó Virgem de Nazaré,
Ó Doce Mãe de Jesus,
Lírio aberto aos pés da cruz,
cujas pétalas de luz
vertem lágrimas de fé:

Que o teu amor me proteja,
e eu te prometo ir de joelhos
a beijar os Evangelhos,
que brilham como espelhos
sobre o altar da tua Igreja!

Aos que choram pelos trilhos,
da noite, só que lhes fales,
podes tanto e tanto vales,
que extingues todos os males
ó mãe de todos os filhos.

Se é descrente, logo crê;
se é cego, tu dás-lhes a luz
Os meus tristes olhos pus
em ti, ó Mãe de Jesus
Ó Virgem de Nazaré

António de Macedo, Conde de Monsaraz (†1913)

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *